De volta ao trabalho e à química quântica

O Carnaval acabou e enfim o ano começou. Agora nos encontramos naquele imenso espaço entre o Carnaval e o Ano Novo. =/

É a hora de começar a trabalhar de verdade. Pelo menos pra mim, que faço mestrado. Não tem mais desculpa.

Minhas aulas começaram essa semana também. Tudo indica que este período será um período beeem punk.

Saca só as matérias que farei pro mestrado: Tópicos Avançados em Química Orgânica, Biossíntese e Métodos Físicos de Análise de Compostos Orgânicos.

Então... Alguém aí entende de Química Quântica pra me explicar? Hauhauha. Esse é o primeiro bloco de Tópicos Avançados. A aula é a maior viagem. O professor é ótimo. Todo empolgado, mas o conteúdo em si é filosofia pura. Como diz uma amiga minha, "aquilo é poesia".

Mas apesar de só ter começado a entender quando ele começou a falar de química, e não mais de quântica, saí pensando a respeito de um conceito quântico.

Nada nem ninguém é contínuo.

Explico.

Para a química toda e qualquer coisa no mundo é um agregado de várias moléculas. Os átomos se ligam para formar as moléculas. Dã. Ok. Mas as moléculas não se ligam para formar os corpos. Até porque caso se ligassem não seriam mais as moléculas de origem, e sim outras. E isso leva o nome de reação química. Nos corpos nem tudo está reagindo. Algumas simplesmente estão ali ocupando um lugar no espaço. E como elas fazem isso? Elas se juntam, mas sem se ligar. Então com isso existem vários espaços vazios entre elas. Ou seja. Existem vários espaços vazios no meio da gente.

Mas o mais interessante não é isso.

O mais legal é pensar que não existe o 100% de alguma coisa. Não temos como afirmar que você é 100% de você mesmo, pois como é um "conjunto" de moléculas que te formam, não necessariamente estarão todas aí. Elas são livres, exatamente por não estarem ligadas entre si. A maior parte delas está aí. Mas, pode ser que, alguma esteja em Marte, por exemplo. A probabilidade de que alguma molécula que corresponda a você esteja aonde você está é grande, mas não é de 100%.

Aí eu fiquei pensando.. Cara... que louco.. e que foda sabe?! É maior viagem. E eu quero aquilo que o meu professor toma pra dar aula. Eu quero muito. Porque deve ser algo MUITO bom.. Pra fazer ele ter essas opiniões loucas TEM que ser bom.

Mas já parou pra pensar que se essa teoria for real, uma parte de você, uma mínima parte (a não ser que você tenha largado um dedo por aí...), pode estar em qualquer lugar do mundo!!

Com certeza alguma molécula minha nesse exato momento está em Paris, no Louvre. E outra está curtindo alguma praia mundo afora. Quem sabe até alguma do Oceano Pacífico.

Enquanto isso, a maior parte de mim, se encontra aqui, no laboratório de Fitoquímica, na UFRJ. Estudando pra que um dia a maior parte de mim esteja em Paris ou nas praias do Pacífico e menor parte esteja perdida em algum outro lugar, quem sabe até aqui mesmo.

Beijos

e agora a rotina de post voltou.

Ah sim.. recebi vários selinhos. Assim que arrumar o blog eu coloco.

O stress do layout ainda não foi resolvido. O problema é que eu poderia até colocar algum outro que seja no estilo que eu quero (com 2 colunas) mas eu gostei taaaaaanto daquele. Mas sei lá. Acho que vou colocar um outro modelo mesmo.

4 comentários:

kekel^^ disse...

química orgânica..química quântica.. biossíntese.. ai,ai.. isso é música p/ os meus ouvidos.. certamente estou no curso errado..
..quem sabe ano que vem neh?!?! auhua..
amei o post.. e bom estudo p/ vc..
bjoo
=*

Patricia disse...

Kaaaaaaa que viageeeem está pior que spins de Química Inorgânica isso! Socorro!

beijooooo

vida cotidiana disse...

É, adoro essas viagens quânticas, meio loucura mas é demais.
Apesar de estudar algo totalmente diferente, biomecânica, mas cada um com sua loucura. Falando nisso depois do seu texto acho que vou procuar alguma molécula minha lá na Europa será que acho?, bjs

Spindola, Alvaro R. disse...

//apaixonado//

É fato que muitas partes minhas estão perambulando por aí, perto de você.....

//apaixonado