Virgindade?

Tava passeando pelo Antes Safada do Que Tapada e vi os post falando sobre virgindade, um deles citando um outro blog em que a autora conta como foi a reação da família no momento em que ela decidiu contar que não era mais virgem.

Virgindade é sempre um assunto polêmico.

Outro dia estava conversando sobre isso com umas amigas. Nós temos uma amiga que namora a quase 2 anos com um cara de 30 anos e por causa da sua crença na sua religião ela se mantém, e se manterá, virgem até que case. Essa minha amiga é bem radical. Quando ela viu que a vontade de seguir com os beijos pra algo mais intimo ela decidiu parar de beijar. Argumentou que o beijo acaba sendo a preparação do sexo e pra não cair em tentação ela decidiu não beijar mais o namorado.

Eu não sei como ela aguenta. Mas eu também não tive problemas quando os meus beijos começaram a querer me guiar pra um caminho mais intimo.

Virgindade pra mim nunca foi um tabu. Coisa de quem tem irmã formada em Biologia e que desde cedo te ensinou mil coisas sobre sexo e prevenção. Eu sempre soube que não me casaria virgem, até porque sabia que não me casaria novinha por causa dos estudos. A única coisa que eu sabia era que seria com alguém que eu confiasse e seria quando eu me sentisse preparada pra isso.

Muitas vezes antes do grande dia a vontade batia, mas eu me sentia insegura pra responsabilidade que isto acarretava. Não queria ser uma dessas adolescentes grávidas sem querer e por isso só rolou quando eu estava emocional e fisicamente preparada. Quando digo fisicamente entenda-se que estava amparada pelos métodos contraceptivos mais comuns. Foi uma coisa pensada, decidida e rápida. Falei pro meu namorado na época: "ignora minha cara de dor e faz o que você tem que fazer... a gente sabe que essa parte é a mais difícil, mas sem passar por essa etapa nunca vamos ter a parte boa." E foi isso que ele fez. E a parte boa logo depois chegou.


Eu não sou aquela pessoa com a mente super aberta e sem noção que conta no almoço de domingo pros pais como foi a ida ao motel com o namorado. Efetivamente nunca virei pra minha mãe e disse: não sou mais virgem, mas depois de um namoro de 5 anos, 2 anos de solteirisse e um novo namorado que dorme no meu quarto de portas trancadas ela já chegou a essa conclusão, rs. Uma vez, logo assim que eu terminei com o meu ex, numa conversa com minha irmã e eu ela meio que demonstrou uma preocupação com o fato de eu não ser virgem. Mamãe queria saber se os meninos não se importariam de não serem o meu primeiro parceiro. Minha irmã e eu caimos na risada. Argumentamos que alguns se sentiriam aliviados por não serem na realidade.

Eu acho que as pessoas valorizam demais essa coisa de virgindade. Tem quem acha que virgindade é um hímem e aí faz sexo oral e anal a vontade e sai por aí dizendo que é virgem. Tem gente que acha que é uma qualidade ser virgem, e se acha mais especial por causa disso. E aí o pobre coitado que vai lá fazer o trabalho fica com uma pressão exagerada. O cara tem que ser romântico, fofo, paciente, fazer com que a menina não sinta dor e se possível ainda sinta prazer. O cara leva o carma de ser inesquecível.

Sério. Não queria estar na pele do cara.

Não precisa ser um fdp insensível que não tá nem aí pra menina, só preocupado com si próprio. Basta ser o cara que ele já vinha sendo. E fazer o que tem que fazer. Até porque, de um modo geral, a primeira vez é ruim. A coisa melhora com a prática. E aí que o cara deveria se esforçar pra impressionar. Uma vez alguém me disse que "difícil era fazer pela primeira vez, mas que depois disso era fácil fácil". E no fim das contas é isso mesmo.

As pessoas se preocupam demais com a primeira vez e aí depois que acontece deixam de se preocupar com a segunda, com a terceira, etc...

Eu não sou contra a virgindade.

Eu só acho que ser virgem não faz da pessoa melhor ou pior do que aquela que não é virgem. Ser virgem é uma escolha, assim como todas as outras que a gente faz ao longo da vida como usar um piercing, ter 3 furos na orelha ou fazer uma tatuagem. Escolhas que devem ser feitas com maturidade e responsabilidade pra assumir os ônus e os bônus que as acompanham.

3 comentários:

Recantos e Pensamentos disse...

Concordo com vc em td... É uma decisão bem difícil e é preciso estar preparada mesmo. Bjos

Loira e Morena disse...

Concordo plenamente com suas palavras. Nem tenho mais o q comentar..rs

Beijaooo da Morena!

Patricia disse...

eu concordo e também tenho uma amiga super religiosa que quer esperar para casar virgem, acho estranho, corajoso, mas apóio porque cada um sabe de si nos fins das contas.

besitooooooooooooooooooooooooooos